7 detalhes de O Jardim das Delícias Terrenas, de Hieronymus Bosch, que você provavelmente nunca percebeu

Sem categoria

Hieronymus Bosch, um dos maiores pintores de todos os tempos, é conhecido pelos seus quadros gigantescos que retratam figuras paradisíacas e demoníacas, em geral entre humanas e animais. Com caráter barroco, de excesso, os corpos dessas figuras são acumuladas em sequências infinitas de orgias, exposição dos corpos e, inclusive, fogo, dor e violência. Há em Bosch, assim como nA Divina Comédia de  algo que nos revela e nos esconde, nos faz participar e estranhar. São obras cuja potência apontam na humanidade algo de perdido, de abandonado e que, embora seja desejo, tenha virado tabu. O Jardim das Delícias Terrenas, uma de suas mais conhecidas obras, retrata um campo paradisíaco, tal como na cena bíblica, mas vista do viés do prazer: o corpo, na obra, é o paraíso.

O NotaTerapia selecionou alguns detalhes que talvez tenham passado desapercebidos na obra.

O quadro completo:

1- As flores no ânus

2- Dois corpos-flores embaixo de uma coruja

3- Uma melodia oculta na bunda de uma personagem

4- Uma freira porco

6- Duas orelhas gigantes atravessadas por uma faca e uma flecha

6- Duas figuras negras ou uma figura negra e uma sombra?

7- um espelho sombrio da bunda de um animal