5 obras de grandes autores para pequenos leitores

Dica de Leitura, Matérias Literárias

É muito comum ouvirmos falar ou, inclusive, estudarmos na escola obras de autores consagrados pelo cânone e, mesmo após incontáveis aulas de estudos, ainda se faz surpreendente descobrir que esses mesmos autores (e muitos outros mais que também estudamos, diga-se de passagem) escreveram contos e obras para os pequeninos leitores. Não que isso tenha sido escondido propositalmente, tampouco quer dizer que é uma obra que se distancie de toda a construção e carreira do autor: em verdade, muitos autores – como Drummond – repudiavam o dizer de que a literatura infantil – se é que pode ser chamada assim – era uma arte diminuída, à parte, mutilada.

Com certeza não é.

Hoje, pelo contrário, vigora o senso de que a literatura infantil pode exigir muito mais trabalho que uma literatura para adultos, um zelo maior, por assim dizer, em questões como a simplificação da linguagem – e clareza na mensagem – e como diz Drummond: pela ausência de escândalos. Mas nada inferior que a própria literatura “adulta”.

Sem mais delongas, comecemos, então, a nossa lista com um dos maiores poetas brasileiros e do mundo:

1- Carlos Drummond de Andrade – História de dois amores

A História de dois amores nos traz Osbó e Pul, o chefe dos elefantes e um “pulgo”. Na obra, Osbó está indo tirar férias e descansar de suas obrigações e, a princípio, nem percebe a presença do “pulgo” atrás de sua orelha. E é daí que começa essa inusitada história de amizade dos dois, que passam grandes aventuras juntos, até que Pul, orgulhoso e vaidoso que é – ainda mais por ser amigo de alguém tão importante –, começa a distribuir ordens e fazer malcriações, inclusive com o próprio Osbó. E… aí só lendo para saber o que acontece…

Leia um trecho da obra:
http://www.companhiadasletras.com.br/trechos/41003.pdf

2- Clarice Lispector – A Vida íntima de Laura

Uma das maiores escritoras de todos os tempos também não abandonou esse “ramo” tão importante da literatura. Laura, personagem principal e que dá nome à obra, é uma galinha de pescoço feio, mas que, por dentro, tem seus “pensamentozinhos e sentimentozinhos”. O texto, no entanto, parece ser mais um “pretexto” de Clarice para adentrar em questões muito profundas que ressaltam, inclusive, a afirmação de Drummond no início do texto: que diferença há entre a literatura adulta e infantil? Que uma criança não entende de um livro de adultos – tirando a linguagem rebuscada e os “escândalos”?

A vida íntima de Laura é uma obra profunda e delicada, que vai além de si própria, como tudo que vem de Clarice.

Para ler mais sobre a obra:
http://www.rocco.com.br/livro/?cod=330

3- Rachel de Queiroz – O Menino Mágico

Esse livro, da conhecida autora regionalista, já foi premiado pela Unesco como um dos dez melhores livros brasileiros no Gênero. Rachel nos conta a história de Daniel, um menino que tinha poderes mágicos e era capaz de viajar e viver as mais diversas aventuras durante os seus sonhos, até que um dia, com João, seu primo e  melhor amigo, eles resolvem ir a um programa de TV e ganhar um prêmio… só não imaginavam a confusão que se criaria a partir disso…

4- Graciliano Ramos – A Terra dos meninos pelados

Essa história, publicada antes mesmo de Vidas Secas, conta – e faz uma crítica social – a vida de Raimundo, um rapaz que tinha um olho de cada cor e a cabeça pelada, e, por isso era discriminado em sua rua. Ele era apelidado de Raimundo Pelado, e pelo fato de os meninos sempre fugirem dele e fazerem zombarias, o rapaz começa a “falar sozinho”, criar amigos imaginários, e até um país, chamado Tatipirun, local onde todos têm um olho azul e outro preto; todos são carecas; objetos, animais e plantas falam e lá ninguém é machucado ou ofendido por aparentar ser esquisito.

Leia um trecho da obra:
http://graciliano.com.br/site/obra/a-terra-dos-meninos-pelados-1939/

Cecília Meireles – Ou Isto ou Aquilo

Nesse livro, Cecília Meireles nos faz passear em uma série de poemas que brincam com a linguagem, a sonoridade, ritmo, a linguagem, tudo sempre de maneira leve e fluida, que divertem tanto as crianças quanto os adultos. E, de lá, traz a nós o mundo infantil de maneira muito sensível, imaginativa e, por vezes, imprevisível. Vale a pena dar uma lida e se deliciar, afinal, é Cecília Meireles de quem estamos falando.

Bônus:

José Saramago – O silêncio da água

Pois é, o escritor português muitas vezes considerado hermético e de difícil leitura escreveu também para os pequenos leitores, sem abandonar seu estilo que muitas vezes nos pega desprevenidos, Saramago conta a história de um menino que vai pescar à beira do Tejo e, ao conseguir pegar um peixe com o anzol, tem a linha arrebentada pela força do “monstro”. Ele então volta à casa na esperança de arrumar a vara e pegar o peixe. Voltando à beira do rio, aquele monstro que era dele por já ter a “sua marca” do anzol não estava mais lá, e tudo que ele encontra é o silêncio das águas…

Leia um trecho da obra:
http://www.companhiadasletras.com.br/trechos/40651.pdf