Conheça 10 segredos das mais famosas obras arquitetônicas e de arte do mundo

Artes, Destaque, Listas, Notícias

[Postado por Observador]

Você sabia que as obras de arte mais famosas do mundo têm, todas, uma história quase secreta que as torna ainda mais impressionantes? Não? O site português Observador fez esta pesquisa incrível e, agora, você pode conhecer ainda melhor as mais admiradas obras de todos os tempos! Confira:

1- O Grito, de Edvard Munch

Em 1883, Munch escreveu uma descrição no seu diário. “Estava a andar por um caminho com dois amigos. O sol pôs-se. De repente, o céu tingiu-se de vermelho sangue. Parei e apoiei-me numa vala, morto de cansaço. Sangue e línguas de fogo espreitavam sobre o azul escuro do fiorde e da cidade. Os meus amigos continuaram e eu fiquei quieto, a tremer de ansiedade. Senti um grito infinito que atravessava a natureza”. Parece o inferno na Terra e, de facto, podia muito bem ser: os cientistas conseguiram apurar que a paisagem de “O Grito” pode ter sido inspirada nas cinzas da enorme erupção do vulcão Krakatoa, na Indonésia, que deram a volta à atmosfera.

2- Apartamento na Torre Eiffel

Há um apartamento no topo da Torre Eiffel. Foi o próprio Gustave Eiffel que o equipou para descansar e receber visitas. Uma delas foi Thomas Edison. Hoje podemos visitá-lo e ver estátuas de cera.

3- Estátua da Liberdade acorrentada?

Há uma corrente partida aos pés da Estátua da Liberdade. O presente francês aos americanos representa também a abolição da escravatura e esta foi a forma de a representar.

4- Outra Mona Lisa

“Mona Lisa de Isleworth” é uma versão da Gioconda de DaVinci, provavelmente também pintada por ele. Mas a perspetiva é diferente, podendo ter sido feita antes da mais famosa.

5- Câmera secreta no Mount Rushmore

O Mount Rushmore tem uma câmara secreta que, no projeto de Gutzon Borglum, servia para guardar os documentos mais importantes dos Estados Unidos. Fica atrás da cabeça de Lincoln.

6- Esfinge colorida

A Grande Esfinge de Gizé era colorida quando foi construída. Agora a tinta só é visível na parte de trás de uma orelha. Outros fragmentos, como o nariz e a barba, estão nos museus Britânico e do Cairo.

7- Torre de Pisa

A Torre de Pisa é inclinada porque as obras duraram 200 anos e passaram por vários arquitetos. Terá começado com Bonanno Pisano e terminado com Deustesalvet. Depois, claro, nem tudo encaixou tão certinho.

8- Nova paixão de Rembrandt

Rembrandt costumava retratar a sua mulher em vários quadros, mas a mulher retratada em “Danae” não é tão parecida com ela. Isto porque ele reformulou o quadro depois da sua morte para retratar uma nova paixoneta, Geertje.

9- A torre que não se chama Big Ben

“Big Ben“ é o nome do sino no interior da torre, não o nome da torre londrina. Ela chama-se Torre do Relógio do Palácio de Westminster ou Torre Elizabeth. “Big Ben” pode ser uma homenagem ao criador do sino.

10- Golden Gate Bridge não era pra ser vermelha

A Golden Gate devia ser preta e amarela, de acordo com os planos da Marinha norte-americana, para que pudesse ser vista na neblina. Mas Irving Morrow conseguiu levar a sua ideia avante: ficou vermelha.

[Matéria original no link: http://observador.pt/2016/10/17/os-segredos-das-mais-famosas-obras-de-arte-do-mundo/]