As 11 melhores frases de A Viagem do Elefante, de José Saramago

Destaque, Listas, Matérias Literárias, Notícias, Romance

A Viagem do Elefante é a penúltima obra escrita por José Saramago. O livro foi escrito em momento de convalescença e representa um momento chave na vida do autor: o momento em que, mesmo perante a morte, ele resistiu e terminou seu livro. A obra conta a história de um elefante, Salomão, nascido em Goa e levado para Portugal no Século XVI , anos depois, oferecido pelo Rei Dom João III e sua esposa, Catarina D’Áustria, ao arquiduque austríaco Maximiliano II, como presente de casamento. A inacreditável viagem do paquiderme de Lisboa, em Portugal, a Viena, na Áustria, e todas as dificuldades do trajeto apontam, ao mesmo tempo, para a inutilidade e poesia que é a travessia da vida.

O NotaTerapia separou as melhores frases da obra. Confira:

“…a vida ri-se das previsões e põe palavras onde imaginávamos silêncios, e súbitos regressos quando pensávamos que não voltaríamos a encontrar-nos.”

“…é bem certo que os paraísos não são todos iguais, há-os com huris* e sem huris, porém, para sabermos em que paraíso estamos basta que nos deixem espreitar à porta. Uma parede que proteja da nortada, um telhado que defenda da chuva e do sereno, e pouco mais é preciso para viver no maior conforto do mundo. Ou nas delícias do paraíso.”

“…uma boa coisa que a ignorância tem é defender-nos dos falsos saberes.”

“Somos, cada vez mais, os defeitos que temos, não as qualidades.”

“Descobri que sou tal qual o elefante, uma parte de mim aprende, a outra ignora o que a outra parte aprendeu, e tanto mais vai ignorando quanto mais tempo vai vivendo.”

“…se falta a espontaneidade, falta tudo.”

“É fácil aceitar que um centímetro no mapa equivale a vinte quilómetros na realidade, mas o que não costumamos pensar é que nós próprios sofremos na operação uma redução dimensional equivalente, por isso é que, sendo já tão mínima coisa no mundo, o somos infinitamente menos nos mapas.”

“…a voz pública (…) é capaz de jurar o que não viu e afirmar o que não sabe.”

“…as idéias podem propagar-se, não só por via directa, da boca ao ouvido, mas simplesmente porque pairam nas correntes atmosféricas que nos rodeiam.”

“…a história não é apenas selectiva, é também discriminatória, só colhe da vida o que lhe interessa como material socialmente tido por histórico e despreza todo o resto, precisamente onde talvez poderia ser encontrada a verdadeira explicação dos factos, das coisas, da puta realidade.”

“Às árvores pintadas não lhes caem as folhas.”

Fonte:
http://opianoeaspalavras.blogspot.com.br/2009/01/frases-e-trechos-do-livro-viagem-do.html