De filho para pai: Pablo Escobar, em flagrante, de Juan Pablo Escobar

Destaque, Leituras, Resenha, Resenhas

Obra: Pablo Escobar: em flagrante – O que meu pai nunca me contou
Autor: Juan Pablo Escobar
Editora: Planeta
Páginas: 237
Ano: 2017

Depois que a série Narcos estreou na Netflix, em 2016, a vida e a história do maior traficante de todos os tempos voltou a chamar a atenção das pessoas. Pablo Escobar e os cartéis do narcotráfico colombiano marcaram a história pelas toneladas de drogas traficadas, pelos milhares de dólares ganhos e pelos assassinatos nos quais se envolveram. As questões políticas envolvidas no que culminou no fortalecimento de uma política de guerra às drogas americana são muito bem exploradas na série, mas é, talvez, neste livro de Juan Pablo Escobar, filho de Pablo Escobar, que podemos conhecer algumas das coisas que, por política, medo ou estratégia, ficaram de fora das narrativas mais difundidas sobre a vida e a morte de Escobar.

A primeira coisa que precisa ser pontuada é o quanto é impactante ler, logo no início do livros, as palavras de Juan Pablo. Regadas de sentimentos que poderiam, à primeira vista, ser entendidos como “contraditórios”, suas palavras tocam o leitor quando transformam a figura quase mitológica de Escobar em um pai, um marido, um filho. Conhecer Escobar através de seu filho é humanizá-lo, e sair da falsa impressão de que, nele, havia somente o traficante. Longe de deixar o pai impune, seu filho descreve alguns dos sentimentos conflitantes que emergem ao falar dele. Juan Pablo conta a história de seu pai num esforço de não repeti-la, mas, ao contrário, para que possa construir outras alternativas de vida. Assim como seu pai não era apenas o traficante, ser filho de Pablo Escobar não é tudo que ele é.

Eu sou arquiteto. Em minha profissão, aprendi a sonhar, desenhar, reconstruir e me reinventar como homem de princípios sólidos. Quero ensinar isso a meu filho e, embora tenhamos sido obrigados a começar uma vida a partir dos escombros, o desejo de seguir em frente e viver teve o poder necessário para que conseguíssemos – e aqui estamos nós, assumindo uma obrigação que me foi imposta pela própria vida enquanto filho, pai e homem que sou.

Neste segundo livro, que sucede Pablo Escobar: meu pai, Juan Pablo traz alguns fatos e versões de acontecimentos já conhecidos sobre seu pai que ele tomou conhecimento enquanto fazia a pesquisa para escrever sobre Pablo Escobar. Dessa forma, é muito interessante ler as entrevistas que ele fez com amigos e inimigos de seu pai, pois é possível, a partir delas, ter uma outra visão sobre uma série de acontecimentos da história, bem como descobrir uma série de acordos nos quais Pablo Escobar esteve envolvido mas que, antes, nunca tinham sido mencionados como feitos seus.

Pablo Escobar: em flagrante é uma obra historicamente relevante e humanamente necessária. A capacidade de Juan Pablo de reconstruir suas entrevistas, bem como de se colocar, o tempo todo, mostrando como estes encontros o afetaram, permitem a criação de uma história da História que é imprescindível para que se saia das oposições binárias e simplórias entre o “Bem” e o “Mal”, além de nos convocar a resgatar o que há de mais humano em nós. Na escrita de Juan Pablo, fica uma lição: talvez seja na fragilidade que podemos encontrar nossas maiores potências.