Creepshow, a primeira HQ de Stephen King

Sem categoria

Uma das publicações mais raras e originais, Creepshow foi primeiramente um roteiro de filme escrito por Stephen King, e dirigido pelo grande George Romero em 1982. O filme fez um sucesso tão grande que acabou sendo eternizado em forma de quadrinhos, cujo o roteiro foi também escrito e adaptado pelo próprio mestre King, sendo sua primeira obra em quadrinhos.

A escolha de recriar o filme em quadrinhos foi assim feita devido ao fato de o estilo das histórias, sendo estas de um terror meio pulp, e também das ilustrações, com um ar de mistério misturado com terror gráfico, é todo propositalmente desenvolvido dessa forma para trazer de volta a atmosfera dos quadrinhos de horror dos anos 1950, que o próprio Stephen King lia quando era mais jovem, de maneira a homenagear tais publicações, como The Vault of Horror, Tales from the Crypt e House of Mystery.

Com ilustrações de Bernie Wrigthson, também ilustrador de A Hora do Lobisomem, o livro conta com cinco histórias macabras, todas com o título traduzido, acompanhado de seu respectivo título original em inglês: a primeira delas, Dia dos pais (Father’s Day), nos mostra uma família nada feliz, a qual recebe uma surpresa um tanto sangrenta em uma celebração do dia dos pais. Já na segunda narrativa, A Solitária Morte de Jordy Verril (The Lonesome Death of Jordy Varril), vemos um homem solitário que se vê repentinamente dominado por algo completamente desconhecido, vindo do espaço. O roteiro desta foi baseado no conto de King chamado Weeds.

Na terceira história, chamada A Caixa (The Crate), esta baseada em um conto de mesmo título, vemos os personagens enfrentarem um perigoso mistério que se revela logo que é aberta uma estranha caixa. A quarta história é uma das mais perturbadoras do livro, e até mesmo pode lembrar contos de Edgar Allan Poe como O Barril de Amontillado, por se tratar de vingança, e uma vingança executada de uma maneira bastante cruel e sádica. A narrativa se chama Indo com a maré (Something to tide you over) e nada mais será dito sobre ela agora, até para não dar spoilers, nada além do fato de que é uma leitura forte e marcante, assim como o livro inteiro, que pode ser devorado em menos de uma hora, por ser bastante curto e de leitura fácil.

A leitura é encerrada então com a quinta e infelizmente última história (alguém mais aí também queria que fosse o livro mais longo?), chamada Vingança barata (They’re creeping up on you), cujo foco é uma misteriosa infestação de baratas, um ocorrido um pouco além do normal. Enfim, todas as histórias têm finais bastante surpreendentes, alguns mais fortes, outros um pouco mais simples, mas em geral é uma leitura marcante e que pode ser repetida diversas vezes, pois as histórias são todas curtas e a leitura flui rapidamente.

A edição lançada recentemente pela Darkside é de capa dura e possui uma bela introdução em que vemos um personagem que acompanha o leitor por todo o livro, um misterioso esqueleto chamado Creep, o qual lembra bastante o Cryptkeeper do seriado Tales from The Crypt (Contos da Cripta), apresentada de 1989 a 1996, a qual foi inspirada nos filmes Creepshow. Veja abaixo o trailer do primeiro dos filmes, o qual teve a participação de um dos filmes de King, Joe Hill, agora também escritor, e que na época era ainda uma criança. O filme fez tanto sucesso que, além de virar quadrinhos, também teve uma sequência, lançada em 1887, Creepshow 2.