5 obras literárias para ler no Natal

Listas, Matérias Literárias

Com o final de ano chegando, vemos os shoppings e estabelecimentos comerciais em geral se iluminarem com luzinhas de Natal (até algumas residências ainda aderem às decorações festivas), e tudo parece ser invadido de árvores  natalinas, bonecos de Papai Noel, sinos, estrelas, roupas brancas para o ano novo, e mais luzinhas de Natal. Muitas pessoas começam a planejar suas compras de presentes, ceias, etc. O clima de fim de ano se espalha por todo lado,  e resoluções de mais um ano novo começam a surgir, nem sempre acompanhadas por muitas esperanças de serem concretizadas, mas talvez só pelo costume de listarmos mudanças para os novos tempos. E assim também acontece, às vezes, na literatura. Assim como na vida real, porém, às vezes as coisas podem ser resolvidas, mas nem sempre temos um final feliz ou sequer um início feliz. E assim é nas narrativas que listamos para você ler se quiser entrar em clima de fim de ano, o que quer que isso signifique para você, pois tal época pode ter significados diferentes para cada pessoa.

Enfim, veja a lista abaixo e tenha um bom início de época de fim de ano.

 

Um Conto de Natal – Charles Dickens

Provavelmente a obra mais clássica a tratar de Natal, neste livro, escrito pelo inglês Charles Dickens, vemos a história de Scrooge, um senhor muito rico, porém solitário. Scrooge costumava se importar demais somente com seus bens materiais e nunca tinha tempo para sua família. Considerava um desperdício perder tempo com festas como Natal, pois para ele, é preciso dedicar todo seu tempo a algo mais útil e produtivo: trabalho, pois é isso que lhe traz dinheiro, e não passar tempo com familiares ou amigos. No entanto, tudo muda para o velho Scrooge quando ele vê o fantasma de Marley, seu falecido sócio, que aparece envolto em correntes devido à vida fria e solitária que levara. Após a visita de Marley, Scrooge recebe ainda as visitas de mais três fantasmas: o fantasma do Natal passado, o do Natal presente, e o mais aterrorizante de todos: o fantasma do Natal futuro. Tais fantasmas fazem com que Scrooge comece a dar valor às pessoas em sua vida, mostrando a ele que ganhar dinheiro não é tudo. Após tais visitas fantasmagóricas, Scrooge vira uma pessoa mais amável e entende o que chamam de espírito de Natal: fazer o bem ao próximo e estar na companhia daqueles que ama.

O Natal de Poirot – Agatha Christie

Para quem gosta de narrativas sobre crimes, mistério, suspense e muito sangue, e ainda quer entrar no clima de Natal, este é o livro perfeito. A história gira em torna de um crime a ser desvendado por Poirot, o genial detetive presente em diversas obras de Agatha Christie, personagem este inspirado no Sherlock, de Doyle, assim como no pioneiro detetive Dupin, criado pelo mestre Edgar Allan Poe. Desta vez, Poirot precisa desvendar um crime ocorrido em uma reunião de uma família durante o Natal. Simon Lee, um senhor de idade, é assassinado na noite de Natal. O estranho é o fato de Lee ter decidido reunir a família, pois há muito tempo eles não se encontravam, já que a maioria deles são na verdade desafetos uns dos outros. Christie consegue criam um belo mistério em torno de um crime aparentemente sem solução, como é de costume na maioria de suas obras.

O Corvo – Edgar Allan Poe

O poema mais clássico do escritor norte-americano não é exatamente uma obra natalina, no entanto, visto que o narrador dos versos informa aos leitores que a situação toda se passa em uma noite de dezembro “distinctly I remember it was in the bleak December;” (lembro-me distintamente, era em um sombrio dezembro), podemos ler os versos e imaginar o que os agouros do Corvo significavam para o narrador, ao mesmo tempo em que tal leitura pode servir de reflexão para o leitor em relação a si mesmo e às sombras que pairam sobre nós ao contemplarmos o fim de mais um ano.

Os Sinos – Edgar Allan Poe

A sonoridade deste poema por si só já é admirável, e o fato de que tais versos trazem em si uma imagem relacionada ao Natal – sinos – é mais um motivo de fazer deste poema uma boa leitura para a noite de Natal, e qualquer outro dia do ano também.

Como o Grinch roubou o Natal – Dr Seuss

Uma leitura leve, rápida e aconchegante para todas as idades. Assim como o livro de Dickens mencionado anteriormente, mais uma vez temos um personagem rabugento que odeia o Natal, desta vez uma criatura verde, não humana. Este, por sua vez, resolve roubar o Natal, pois toda a alegria e as cantigas natalinas o irritam. Porém, ao ver que roubar os presentes não fez com que o vilarejo deixasse de celebrar o Natal fez com que o Grinch compreendesse que a data significa mais do que presentes e decorações. Leia a resenha completa do livro aqui, escrita pela nossa colaboradora Marina Franconeti. A resenha também inclui um link para o pdf do livro na versão original em inglês e ilustrado e um audiobook.