Cíntia Nascimento

Foto autora Cíntia NascimentoCíntia Nascimento nasceu em Cambuí, Minas Gerais, e se formou em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Atualmente mora no Rio de Janeiro, onde cursa Pedagogia.

OBRA:
Coisas e Crônicas
GÊNERO:
Crônicas e Poesias
ANO:
2016
SINOPSE:
No livro “Coisas e Crônicas”, a jornalista Cíntia Nascimento coloca em foco as pequenas e simples coisas da vida cotidiana, que tantas vezes passam despercebidas. Em suas crônicas e poemas, a autora faz um passeio pelas lembranças da infância vivida numa cidade de Minas Gerais, revelando paisagens, hábitos e costumes interioranos. Questionamentos e observações sobre as diversas faces do mundo que nos cerca também estão presentes em seus textos leves e cheios de significado. Um verdadeiro convite para refletir sobre sentimentos como amizade, amor e esperança.

COMPRE AQUI!

FACEBOOK:
Coisas e Crônicas

SKOOB:
Coisas e Crônicas

coisasecronicas

Entrevista com a autora:

Em poucas linhas, o que é o seu livro Coisas e Crônicas?

O livro é um resgate de coisas sutis, e ao mesmo tempo tão importantes, que marcam a vida de qualquer um de nós. Aquela avó carinhosa, a comida da tia, os primeiros anos na escola. Ele não pretende criar grandes questionamentos, posturas críticas, nada disso. Trata-se de um convite para uma pausa. Um olhar para o lado simples da vida.

Quando você começou a escrever e quais as motivações que te levaram a escrever seu livro?

Comecei a escrever muito cedo, ainda criança. Sempre fui apaixonada pelas letras. Mas o livro surgiu a partir do meu blog, “Coisas e Crônicas”, onde comecei a divulgar alguns textos. As pessoas começaram a dizer que eles deveriam ser publicados e eu acreditei que seria uma boa ideia.

Qual você acha que é e deveria ser o papel da literatura e das artes no mundo de hoje?

Acredito que a literatura e as artes sempre tiveram um papel essencial na vida humana. Agem como uma forma de transpor o massacre da rotina. De nos aproximar daquilo que o dia a dia nos rouba, de transcender determinados valores e padrões. E acho que elas devem continuar exercendo este papel, apesar de hoje o apelo comercial muitas vezes ser mais forte.

Quais os(as) escritores (as) que te marcaram e influenciaram tanto na vida quanto na feitura de Coisas e Crônicas?

Entre tantos que admiro, gosto sempre de citar Adélia Prado, Clarice Lispector, Érico Veríssimo e Nelson Rodrigues. Suas obras sempre me atraíram porque remetem à vida real e cotidiana. Mas a lista de escritores que me marcaram e me influenciam até hoje é extensa.

Coisas e Crônicas é incrível por conseguir manter um olhar de cidade pequena, da vida comum entre pessoas em espaços afetivos, mesmo quando se olha para as metrópoles, as cidades grandes. Como manter esse encantamento da vida da cidade pequena em um mundo como o de hoje, principalmente para você que mora numa cidade como o Rio de Janeiro?

Acho que esse jeito interiorano de ver a vida é o que me salva. Que mantém minha confiança nas pessoas, por mais difícil que seja esta tarefa. Tento me manter firme aos sentimentos que permearam meus primeiros anos, valorizando o que existe de mais ingênuo e verdadeiro em tudo o que nos cerca.

A ideia de interior traz aquilo que “vem de dentro”. Assim, em Coisas e Crônicas podemos ver dois tipos de interior: o da cidade e vida neste interior de um país, aquele que mergulha nas entranhas, por um lado, e por outro, essa coisa de dentro da gente, que nos mantém fortes e, talvez, imunes, às grandes falsas mudanças do “progresso” do mundo. O que a força desses interiores pode nos ensinar?

Que não importam quais e quantos são os atrativos, as inovações ou os cenários. Por maior que seja o número de personagens que precisamos representar, o certo é que sobreviverá aquilo que trazemos na essência. Aquilo que nos identifica como um ser único, neste mundo tão confuso.

LANÇAMENTO:

O lançamento do Coisas e Crônicas acontece no dia 3 de dezembro de 2016 no MP Tortas Boutique – Avenida das Américas, 15.000, Centro Comercial, lojas R e S – Recreio dos Bandeirantes – Rio de Janeiro.

This slideshow requires JavaScript.

NOTÍCIAS:

UTILITÀ:

uti

Qual a proposta do seu livro? E como foi o processo de criação?

A proposta do livro é colocar em foco coisas sutis, e ao mesmo tempo tão importantes, que marcam a vida de qualquer um de nós. Ele propõe um olhar para o lado simples da vida, para o cotidiano que nos cerca. Alguns textos abordam hábitos, costumes e valores interioranos, tão presentes na minha infância passada em Minas Gerais. Outros propõem um questionamento sobre situações que permeiam o nosso dia a dia. Eu escrevo desde criança, mas o livro surgiu a partir do meu blog, “Coisas e Crônicas”, onde divulguei os primeiros textos. As pessoas então começaram a dizer que eles deveriam ser publicados e eu acreditei que seria uma boa ideia.

cintiacomlivro-interna

Foto: Divulgação

Gosto das crônicas porque elas permitem um tom direto, sem muitos rodeios, e colocam em foco a vida cotidiana. Quanto aos poemas, aprecio o jogo de palavras e rimas que constroem uma determinada ideia ou sentimento. Achei interessante reunir os dois gêneros em um só livro, já que a poesia é algo que está presente em todos os textos, de uma forma ou de outra.

Você acredita que sua formação como jornalista e agora pedagoga foram grandes influenciadores da escolha do tema?

Acredito que sim, pois o jornalista é um grande observador da realidade. Consegue ler nas entrelinhas e enxergar além daquilo que se mostra visível.

Como foi sua participação no processo de construção da obra com a editora? Quais as principais dificuldades nesse período de ansiedade?

Na verdade, tudo aconteceu muito naturalmente. Enviei os originais para a editora, de forma meio despretensiosa, e recebi a resposta de que o livro havia agradado e que seria publicado. Foi e está sendo um processo tranquilo, sem dificuldades. Um dos momentos mais marcantes foi a escolha da capa, que traz a obra “Infância”, do renomado artista Waldomiro Sant’Anna. Acho que esta etapa foi muito importante, já que a imagem consegue resumir muito bem o que o livro quer transmitir.

Por fim, qual é a sua expectativa para a recepção do público?

Espero que o leitor consiga sentir a verdade que coloquei em cada palavra do livro e que também reflita sobre as pequenas coisas que escrevem a nossa história de vida.

Fonte:
http://www.utilitaonline.com.br/2016/12/01/cintia-nascimento-lanca-livro-neste-sabado-no-recreio/

 

TRIBUNA DE MINAS:

tribuna

Fonte:
http://www.tribunademinas.com.br/colunista/cesar-romero/

RIO FIQUE LIGADO:

fique

Um resgate de coisas sutis, que marcam a vida de qualquer um de nós

Uma publicação da Editora NotaTerapia, selo da Editora Multifoco, a obra coloca em foco as pequenas e simples coisas da vida cotidiana, que tantas vezes passam despercebidas. Em suas crônicas e poemas, a autora faz um passeio pelas lembranças da infância vivida numa cidade de Minas Gerais, revelando paisagens, hábitos e costumes interioranos. “Aquela avó carinhosa, a comida da tia, os primeiros anos na escola. Coisas sutis, e ao mesmo tempo tão importantes, que marcam a vida de qualquer um de nós”, explica Cíntia.

Questionamentos e observações sobre as diversas faces do mundo que nos cerca também estão presentes em seus textos leves e cheios de significado. Um verdadeiro convite para refletir sobre sentimentos como amizade, amor e esperança.

O livro, que traz na capa a obra Infância, do renomado artista Waldomiro Sant’Anna, também será lançado nas cidades de Juiz de Fora e Cambuí, ambas em Minas Gerais.

JORNAL O GLOBO:

Moradora do Recreio lança livro sobre experiências vividas em diferentes momentos da vida

Os detalhes de uma infância feliz, vivenciada em Cambuí, em Minas Gerais, até hoje insistem em habitar, vez ou outra, o imaginário da escritora Cíntia Nascimento. Os costumes da vida interiorana e o lado simples da vida serviram como base para a construção da obra literária “Coisas e crônicas”, lançada recentemente pela autora. As observações do cotidiano na vida adulta, outro viés utilizado por Cíntia, também preenchem parte dos 45 textos — entre crônicas e poesias —, e procuram oferecer questionamentos e reflexões sobre situações que permeiam o dia a dia de cada um.

— O livro é um passeio pelas lembranças da infância. Aquela avó carinhosa, a comida da tia, os primeiros anos na escola. Coisas sutis, mas que marcam a vida de qualquer um de nós. Ao mesmo tempo, procuro fazer um convite para as pessoas refletirem sobre sentimentos como amizade, amor e esperança em cima das minhas experiências mais recentes — resume Cíntia, sobre o conteúdo de seu primeiro livro publicado.

Leia a matéria completa em em http://oglobo.globo.com/rio/bairros/moradora-do-recreio-lanca-livro-sobre-experiencias-vividas-em-diferentes-momentos-da-vida-21073905#ixzz4cdyrZPOi
© 1996 – 2017. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

LANÇAMENTO JUIZ DE FORA: O segundo lançamento de Coisas e Crônicas aconteceu no Espaço Excalibur em Juiz de Fora, em 8 de abril de 2017. 

This slideshow requires JavaScript.

CÍNTIA NASCIMENTO NO MGTV

A autora Cíntia Nascimento apresentou seu livro no MGTV. Confira no vídeo:

 

TRIBUNA DE MINAS:

A autora Cíntia Nascimento deu uma incrível entrevista para o jornal Tribuna de Minas.

Leia a matéria com entrevista completa também no link:
http://www.tribunademinas.com.br/a-jornalista-mineira-cintia-nascimento-estreia-na-literatura-com-coisas-e-cronicas/

COLUNA CÉSAR ROMERO